Desde o início, a Alsina caracterizou-se pela sua forte aposta na inovação do setor de cofragens através do departamento de I+D+i, chegando a criar mais de 100 patentes no mercado, entre as quais se encontram os sistemas de cofragem que foram revolucionários para o setor.

Não satisfeito com esse resultado, mais de seis décadas depois, o Grupo Alsina continua a desenvolver equipamentos de cofragem o qual lhe permite consolidar-se como fornecedor “estratégico” de projetos de elevada complexidade técnica a nível internacional, com a garantia que proporciona o fato de contar com a Certificação ISO 9001: 2015 mais completa, a qual inclui conceção, fabrico, serviços de engenharia e comercialização (venda e aluguer) de equipamentos para cofragem de betão, para além da prestação de serviços de montagens de andaimes e equipamentos para cofragem, bem como a implementação de proteções coletivas em obra.

Desse modo, a empresa sabe que existe sempre a possibilidade de inovar, visando a melhoria de alguns produtos existentes ou criando produtos novos baseados na experiência contínua com os seus clientes e contribuindo com novas soluções de cofragem que resolvem diferentes necessidades através da mecanização e industrialização do processo construtivo para ajudar a melhorar a produtividade, segurança e eficiência.

 

O processo I+D da Alsina

A Alsina organiza os seus processos de I+D com base em dois eixos fundamentais: a planificação e a conceção, sendo este último o que realmente faz a diferença dos produtos criados pela Alsina.

Neste sentido, a vigilância tecnológica das nossas cofragens é um fator chave, pois requer que a equipa de engenharia mantenha uma comunicação fluída com a equipa comercial com o objetivo de garantir que as características do produto sejam conservadas ao longo da sua vida útil e nos diferentes mercados onde é utilizado.

 

Vantagens e contribuições da inovação na cofragem

A investigação do departamento de I+D contribui de forma importante nos processos de construção, nos quais a Alsina participa, repercutindo de modo muito positivo no serviço e no produto que o grupo proporciona ao cliente.

Os aspetos mais destacados desta contribuição são: a melhoria da produtividade na obra, o incremento da capacidade dos nossos sistemas quanto à construção de estruturas maiores, o incremento da velocidade de uso dos nossos sistemas em todas as fases de execução da estrutura de betão (montagem, betonagem, secagem e descofragem) e o incremento da segurança para o pessoal na obra. Todos os nossos sistemas são desenhados em conformidade com as normas de segurança vigentes e a ergonomia.

A nível geral, a investigação desenvolvida pelo departamento I+D contribuiu com a melhoria geral do setor de serviço de cofragens a nível nacional e internacional.

Assim sendo, por exemplo, na Europa ajudou na implementação dos sistemas recuperáveis de lajes com alta produtividade e na incorporação do conceito de piso escorado acrescido do piso de cofragem. A utilização do sistema ordenado de cofragem facultou o aumento da produtividade sem deixar de atender a segurança, elemento vital na execução das estruturas de betão.

Nas outras zonas internacionais, a Alsina soube adaptar-se às necessidades do mercado, contribuindo com soluções exigidas no país, como é o caso de muitas regiões com elevada sismicidade na América Latina, onde o Grupo conseguiu através da conceção da solução Modular de Vigas de Sustentação fazer cofragens de forma mais rápida, económica e segura as vigas de sustentação clássicas utilizadas em estruturas que devem suportar terramotos.

Por outro lado, o departamento de I+D da Alsina contribui com uma melhor gestão de recursos e vantagens na obra, pois a utilização de cofragens industrializadas permite uma montagem mais rápida e segura, repercutindo de forma direta na quantidade de operários necessários na obra. Para além disso, o estudo ergonómico realizado quanto ao peso da cofragem reduz de modo considerável a utilização de elementos de transporte, como por exemplo, o guindaste na obra; e a utilização de materiais diferentes da madeira ou combinados com a mesma oferecem maiores resistências, como é o caso da nossa gama de cofragem de paredes Alisply e a nossa gama de cofragem de lajes Mecanoflex. Outro fator importante, para o qual contribuímos, é a eliminação de resíduos, especialmente de madeira em bruto, como é o caso do nosso sistema de cofragem Viga de Sustentação Modular, mas também através da utilização geral de sistemas de cofragem recuperável.

 

O futuro de I+D no mundo das cofragens.

Apesar de todas as melhorias obtidas, a Alsina continua a apostar na inovação e melhoria dos seus sistemas de cofragem, dedicando-se ao aperfeiçoamento contínuo.

Neste sentido, as investigações do departamento a médio prazo são encaminhadas de modo a continuar a aumentar a produtividade dos nossos sistemas equipamentos de obra, conseguir a redução da sinistralidade que garanta um uso correto e organizado dos nossos sistemas, melhorar a ergonomia e a saúde de trabalho dos operários na obra e aumentar a sustentabilidade no setor, reduzindo a “pegada de carbono”, através da elevada reutilização das cofragens na obra, com a consequente eliminação de outro tipo de “materiais descartáveis”.

Com esses objetivos, a Alsina continua a trabalhar dia a dia para tornar a implementação das cofragens in-situ mais fácil, segura e produtiva para todo tipo de projetos em qualquer parte do mundo.